Blog do Fernando Rodrigues

Brasília, 54, tem renda maior que Suécia, mas suga o Brasil para funcionar
Comentários 424

Fernando Rodrigues

Orçamento per capita é o maior do país: mais que o dobro do de SP ou do Rio

Fundo Constitucional do DF, pago por todos os brasileiros, alcança R$ 10,7 bi

Xinhua - 12.ago.2012

A capital da República completa 54 anos nesta segunda-feira, 21 de abril. Embora uma das razões para a criação de Brasília tenha sido trazer o desenvolvimento para o centro do país, a cidade nunca cumpriu essa profecia –muito menos para si própria.

A região Centro-Oeste tem sua economia baseada na agricultura e na pecuária. Nada indica que Brasília tenha contribuído para haver mais cultivo de soja e grãos em geral no meio do país.

Bairros da parte central da capital têm renda superior à da Suécia. No Lago Sul, a renda per capita anual é de R$ 81.508, o equivalente a US$ 36.420. Na Suécia, o valor é de US$ 18.632. (Não confundir renda per capita com PIB per capita –leia explicação abaixo*)

A cidade é rica à custa dos brasileiros. Pouco mais de um terço do que é gasto para sustentar Brasília sai do bolso dos cidadãos de outras unidades da Federação.

Em 1988, durante o Congresso constituinte, foi criado o Fundo Constitucional do Distrito Federal. O que é isso? É um fundo para o qual o dinheiro dos impostos é enviado e obrigatoriamente entregue ao governo de Brasília.

O fundo estava previsto na Constituição e entrou em vigor em dezembro de 2002, no final do governo Fernando Henrique Cardoso. No ano passado, alcançou R$ 10,7 bilhões. Esse valor é maior do que o Orçamento total de 9 Estados brasileiros (Acre, Alagoas, Amapá, Paraíba, Piauí, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins).

O Orçamento total de Brasília em 2013 foi de R$ 29,6 bilhões (incluídos aí os R$ 10,7 bilhões do Fundo Constitucional). Isso coloca a capital da República com o maior Orçamento per capita do país. São R$ 10.616 por habitante. Em São Paulo, o valor é de R$ 3.972 para cada paulista. No Rio, R$ 4.340.

E o que é feito desse dinheiro todo aqui em Brasília? Obras como a reforma (reconstrução) do estádio Mané Garrincha, ao custo de R$ 1,6 bilhão. A arena tem capacidade para 72 mil pessoas, mas Brasília não tem times de futebol na primeira nem na segunda divisão nacional. Ao contrário dos demais estádios da Copa, que contaram com financiamento do BNDES, o Mané Garrincha foi bancado integralmente com recursos próprios do Distrito Federal.

A cidade também é campeã de desigualdade, como mostrou o Ipea. Em 2000 a 2010, a desigualdade de renda diminuiu em 80% dos municípios brasileiros. No Distrito Federal, ficou inalterada.

A economia da capital segue altamente dependente do setor público. Em 2011, 93,3% do PIB estava concentrado no setor de serviços, incluindo a administração pública. A máquina governamental respondia, sozinha, por 54,7% do PIB. A indústria representava apenas 6,4% e a agricultura, 0,3%.

É difícil encontrar justificativas favoráveis para Brasília existir. Uma delas seria que na capital da República o padrão de vida dos cidadãos é acima da média dos brasileiros. O problema é a conta é paga por milhões de brasileiros que não podem desfrutar desse benefício nem são consultados se desejam continuar a sustentar o projeto.

*Observação incluída às 14h: A base de dados utilizada para calcular a renda per capita do Lago Sul foi o Censo Demográfico de 2010, do IBGE. O resultado é a soma dos rendimentos dos moradores de um domicílio dividida pelo número de seus moradores, atualizado para março de 2014 pelo IPCA. A renda per capita da Suécia foi calculada pelo instituto Gallup com metodologia semelhante. Não confundir esse dado com o PIB (Produto Interno Bruto) per capita, que é a divisão de toda a riqueza produzida por um país em um ano pelo número de seus habitantes. O PIB per capita da Suécia é US$ 55.040, segundo o Banco Mundial.

O blog está no Twitter e no Facebook.


Poder e Política na semana – 21 a 27.abr.2014
Comentários Comente

Fernando Rodrigues

Nesta semana, Eduardo Campos e Marina Silva iniciam viagens pelo país e a Câmara e o PT decidem o futuro do deputado André Vargas.

A presidente Dilma Rousseff reúne-se na 3ª feira com Mohammed Al Maktoum, emir de Dubai, em Brasíla. Na 4ª feira, abre a Net Mundial, conferência internacional sobre internet, em SP. No evento, Dilma pretende apresentar como trunfo o Marco Civil da Internet, mas sua aprovação no Senado ainda é incerta. Na 5ª feira, Dilma participa da abertura da Arena Pantanal, em Cuiabá, e na 6ª feira inaugura obras no porto de Miritituba, no Pará.

Eduardo Campos, pré-candidato do PSB à Presidência, e sua pré-candidata a vice Marina Silva iniciavam caravana que pretende visitar 150 cidades do país até junho. Na 3ª feira Eduardo Campos vai a Santa Catarina, na 4ª feira ao Paraná, na 5ª feira ao Pará, no sábado ao Amazonas e no domingo ao Maranhão e ao Piauí. Marina participa do evento no Amazonas. O pré-candidato tucano à Presidência Aécio Neves participa na 2ª feira de cerimônia do Dia de Tiradentes, em Ouro Preto (MG).

O deputado André Vargas retorna à Câmara na 3ª feira. Na mesma data, o Conselho de Ética da Casa vota parecer pela abertura de processo disciplinar contra ele e o PT avalia se instaura processo na Comissão de Ética da legenda para averiguar a sua relação com o doleiro Alberto Youssef.

Também na 3ª feira, a ministra do STF Rosa Weber decide se o escopo de uma possível CPI da Petrobras deve ser restrito à estatal, como quer a oposição, ou pode incluir outros temas, como deseja a bancada governista.

O governo federal lança nesta semana duas ofensivas midiáticas: uma campanha para defender o programa Mais Médicos e outra para tentar aumentar o apoio popular à Copa do Mundo.

Também nesta semana, o presidente do STF Joaquim Barbosa deve decidir se o ex-ministro José Dirceu poderá ou não trabalhar fora do presídio da Papuda.

Eis, a seguir, o drive político da semana. Se tiver algum reparo a fazer ou evento a sugerir, escreva para frpolitica@gmail.com.

 

2ª feira (21.abr.2014)
Aécio em Minas – Aécio Neves, pré-candidato do PSDB à Presidência da República, é orador oficial de cerimônia do Dia de Tiradentes, em Ouro Preto (MG).

Brasília, 54 – capital federal completa 54 anos de sua fundação.

 

3ª feira (22.abr.2014)
Dilma e Al Maktoum – presidente Dilma Rousseff reúne-se com o sheik Mohammed Bin Rashid Al Maktoum, emir de Dubai e primeiro-ministro dos Emirados Árabes. Em pauta, a instalação de empresas brasileiras no Oriente Médio e acordos na área de defesa. Os Emirados Árabes cogitam comprar aviões Super Tucano, da Embraer. Às 10h, no Palácio do Planalto.

Campos em SC – Eduardo Campos, pré-candidato do PSB à Presidência da República, visita Florianópolis e Chapecó.

Ueslei Marcelino/Reuters - 14.abr.2014

Futuro de André Vargas – deputado federal André Vargas (PT-SP) deve reassumir seu mandato na Câmara –ele havia pedido licença por 60 dias, mas decidiu antecipar seu retorno à Casa. O Conselho de Ética da Câmara vota parecer do deputado Júlio Delgado (PSB-MG) que pedirá abertura de processo disciplinar por quebra de decoro contra Vargas. E a Executiva Nacional do PT avalia se instaura processo na Comissão de Ética da legenda para averiguar a relação de Vargas com o doleiro Alberto Youssef. Os petistas querem que o deputado renuncie ao seu mandato.

Petrobras – ministra do STF Rosa Weber, provocada por dois mandados de segurança, um de congressistas da oposição e outro de governistas, decide se o escopo de uma possível CPI da Petrobras deve ser restrito à estatal ou pode incluir outros temas. O Congresso aguarda a decisão de Rosa Weber para decidir que rumo tomar na questão.

Petrobras 2 – comissão externa da Câmara que acompanha investigação de denúncia de suposto pagamento de propina pela empresa holandesa SBM Offshore a servidores da Petrobras reúne-se às 14h.

Marco Civil – Senado debate o projeto do Marco Civil da Internet, já aprovado na Câmara. O governo quer aprovar o texto até 4ª feira (23.abr.2014) para que a presidente Dilma Rousseff o apresente em conferência global sobre a internet que ocorre em São Paulo nessa data. A oposição defende mais debates sobre o projeto.

Dados da Abin – prazo limite para o general José Elito, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, envie informações sobre o a Abin (Agência Brasileira de Inteligência) à Comissão de Controle das Atividades de Inteligência do Congresso Nacional. É a primeira vez que a comissão requer dados da Abin. Foram solicitadas informações sobre a execução orçamentária da agência e atividades relacionadas à Copa do Mundo. Os relatórios são sigilosos.

PSDB reunido – executiva nacional do PSDB reúne-se em Brasília. Presidentes dos diretórios estaduais devem aclamar Aécio Neves como nome para a Presidência da República e decidir a data da convenção que formalizará a sua candidatura. Tucanos também discutem as alianças nos Estados e Tasso Jereissati anuncia que será candidato ao Senado pelo Ceará.

Morte de JK – Comissão Nacional da Verdade apresenta relatório sobre as circunstâncias da morte de Juscelino Kubitschek (1902-1976).

50 anos do golpe – Instituto de Química da USP inaugura escultura em homenagem à ex-professora e militante da Ação Libertadora Nacional Ana Rosa Kucinski (1942-1974). Há exatos 40 anos, Ana Rosa foi sequestrada por agentes da ditadura militar e desapareceu. Às 15h.

50 anos do golpe 2 – grupo de pesquisadores do CNPq promove colóquio sobre “A cultura e as artes no regime militar”, na Unesp de Marília. Até 6ª feira (25.abr.2014).

Obama no Japão – Barack Obama, presidente dos EUA, inicia giro pela Ásia. Ele visitará Japão, Coreia do Sul, Malásia e Filipinas até 5ª feira (24.abr.2014).

Advocacia pública – site “Consultor Jurídico” lança anuário da advocacia pública no Brasil. No Unique Palace, em Brasília, às 18h.

Taça da Copa – Maracanã abre exposição da taça da Copa.

PC do B na TV – legenda tem 5 minutos de propaganda em rádio e televisão, divididos em inserções de 30 segundos ou 1 minuto.

 

4ª feira (23.abr.2014)
Dilma em SP – presidente Dilma Rousseff abre a Net Mundial, conferência internacional sobre internet, em São Paulo, às 9h30. O encontro termina na 5ª feira (24.abr.2014). Às 13h, Dilma pode reunir-se com a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, na inauguração da Casa da Argentina, também em SP.

Sucessão de André Vargas – bancada do PT da Câmara reúne-se para tentar definir um nome de consenso para a Vice-Presidência da Casa, que era ocupada pelo deputado André Vargas (PT-SP).

Campos no PR – Eduardo Campos, pré-candidato do PSB à Presidência da República, visita cidades do interior do Paraná.

Leréia e Cachoeira – plenário da Câmara vota parecer do Conselho de Ética da Casa que recomenda a suspensão por 90 dias do mandato do deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) (foto abaixo). O tucano é suspeito de ligações ilícitas com o contraventor Carlinhos Cachoeira.

Andre Borges/Folhapress - 9.out.2012

Padilha na TV – Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo de SP, aparece em propaganda da legenda veiculada no Estado responsabilizando o governador Geraldo Alckmin pela crise hídrica.

Vaga no TCU – Associação Nacional dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil promove debate com os candidatos ao cargo de ministro do Tribunal de Contas da União. Às 10h, na Câmara dos Deputados. A vaga estava inicialmente destinada ao senador Gim Argello (PTB-DF), que desistiu após pressão dos servidores do órgão.

Ativismo pelo mundo – Conferência “TEDxLiberdade” reúne ativistas do Brasil, Uganda, Ucrânia, Inglaterra, Venezuela e Estados Unidos para discutir experiências recentes de mobilização social. No Cine Joia, em SP.

Petrobras – Federação Única dos Petroleiros e seus sindicatos reúnem-se em Brasília para discutir a crise na Petrobras e promovem ato em defesa da estatal.

Lula na Espanha – ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebe título de doutor honoris causa da Universidade de Salamanca, na Espanha.

 

5ª feira (24.abr.2014)
Dilma no Mato Grosso – presidente Dilma Rousseff inaugura Arena Pantanal, em Cuiabá, às 9h. Em seguida, entrega unidades do “Minha Casa, Minha Vida”, assina ordem de serviço para a duplicação das BR-163 e BR-364 e participa de formatura de alunos do Pronatec.

Campos no PA – Eduardo Campos, pré-candidato do PSB à Presidência da República, visita cidades do Pará.

STF julga Collor – está na pauta do Supremo Tribunal Federal julgamento de ação penal contra o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL), denunciado por falsidade ideológica, peculato e corrupção passiva quando era presidente da República. Segundo a denúncia, Collor teria se envolvido em um esquema de corrupção por meio de contratos de publicidade governamental nos anos de 1991 e 1992.

STF julga políticos – também está na pauta do Supremo a análise de inquéritos contra os deputados Wellington Fagundes (PR-MT), Oziel Oliveira (PDT-BA) e Eliene Lima (PSD-MT).

Defensoria de SP – Defensoria Pública do Estado de SP realiza eleições para defensor público-geral. Disputam o cargo Davi Eduardo Depiné Filho e Rafael Valle Vernaschi. A palavra final caberá ao governador Geraldo Alckmin.

Padilha em Bauru – Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo de SP, visita cidades na região de Bauru, Assis e Ourinhos, no interior do Estado. Até 6ª feira (25.abr.2014).

Lula em Portugal – ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reúne-se com o presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, e o primeiro-ministro Pedro Passos Coelho, em Lisboa.

Tesouro – Conselho Monetário Nacional reúne-se em Brasília.

PSC na TV – partido veicula propaganda em rede nacional. No rádio, das 20h às 20h10, e na TV, das 20h30 às 20h40.

PC do B na TV – legenda tem 5 minutos de propaganda em rádio e televisão, divididos em inserções de 30 segundos ou 1 minuto.

 

6ª feira (25.abr.2014)
Dilma no Pará – presidente Dilma Rousseff vai a Belém para formatura de alunos do Pronatec, às 9h30. Em seguida, inaugura obras no porto de Miritituba, em Barcarena.

Lula em Portugal – ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa da celebração dos 40 anos da Revolução dos Cravos, no Museu Oriente, em Lisboa.

Setor elétrico – governo federal realiza leilão emergencial de energia para reduzir a exposição das distribuidoras aos preços da eletricidade no curto prazo.

50 anos do golpe – Comissão Nacional da Verdade realiza audiência pública sobre a violação dos direitos de índios em Dourados (MS), durante a ditadura militar. Na Universidade Federal da Grande Dourados.

Economia – Fundação Getúlio Vargas apresenta resultados da sondagem do consumidor e da construção civil.

Inflação – Fundação Getúlio Vargas divulga o INCC-C de abril.

 

Sábado (26.abr.2014)
Campos e Marina no Amazonas – Eduardo Campos, pré-candidato do PSB à Presidência, e sua pré-candidata a vice, Marina Silva, participam de encontro regional do PSB e da Rede em Manaus.

Advogados do PDT – legenda realiza encontro de seus assessores jurídicos sobre as regras das eleições deste ano. Na sede do PDT em Brasília.

Jornalismo investigativo – Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo promove seminário regional em Belo Horizonte (MG).

PTB na TV – legenda tem 5 minutos de propaganda em rádio e televisão, divididos em inserções de 30 segundos ou 1 minuto.

 

Domingo (27.abr.2014)
Campos no Nordeste – Eduardo Campos, pré-candidato do PSB à Presidência da República, visita cidades do Maranhão e do Piauí.

Apolo, pré-candidato em Minas – Rede realiza convenção estadual em Minas Gerais para lançar a pré-candidatura de Apolo Heringer Lisboa ao governo estadual. O PSB ainda não fechou sua decisão e cogita apoiar o pré-candidato tucano Pimenta da Veiga.

Publicidade da Copa – governo federal lança ofensiva publicitária para tentar aumentar o apoio popular à Copa do Mundo. Faltam 46 dias par ao início do torneio.

Macedônia vota – país balcânico realiza eleições presidenciais.

 

O blog está no Twitter e no Facebook.


Petrobras é ‘condomínio de ladrões’, diz empresário do setor petroquímico
Comentários 460

Fernando Rodrigues

Caio Gorentzvaig afirma ter documentos e que em breve fará mais acusações

O empresário Caio Gorentzvaig, ex-acionista da Petroquímica Triunfo, no Rio Grande do Sul, postou vídeo na internet na 2ª feira (14.abr.2014) no qual faz duras acusações de corrupção na Petrobras e ataca a presidente da República Dilma Rousseff, o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli e o ex-diretor de Abastecimento da estatal, Paulo Roberto da Costa, que está preso.

Gorentzvaig, cujo pai, Boris, foi o fundador da petroquímica, afirma que a Petrobras “virou um condomínio político de ladrões de primeira linha”. Ele diz que a Triunfo foi “expropriada” em maio de 2009 por decisão de Dilma, Gabrielli e Roberto da Costa, em uma operação que teria beneficiado a Odebrecht, por meio da sua empresa petroquímica, a Braskem, e cobra apuração do Ministério Público Federal.

Assista ao vídeo abaixo:


 

Segundo Gorentzvaig, após um processo litigioso, o juiz da 3ª Vara Cível de Porto Alegre propôs que a Petrobras vendesse sua parte na Triunfo Petroquímica por R$ 250 milhões à sua família. A estatal teria cobrado um valor maior, de R$ 355 milhões, coberto pelos Gorentzvaig. Apesar disso, segundo o empresário, a Petrobras recuou e disse que, por razões estratégicas, não tinha mais interesse em vender sua parte na Triunfo. Depois, diz Gorentzvaig, a Petrobras vendeu sua participação na Triunfo para a Braskem, da Odebrecht, por R$ 118 milhões. Como eram minoritários, os Gorentzvaig teriam sido obrigados a sair da empresa.

Ao final do vídeo, Gorentzvaig, que foi candidato a deputado federal em 2010 pelo PPS-SP, pede que o Ministério Público investigue a suposta “relação promíscua” do Grupo Odebrecht com a Petrobras, inclusive o polo petroquímico de Paulínia. Ele diz ter “vários documentos” e que fará novas acusações. “Vocês vão se surpreender. (…) É maior do que Pasadena”.

O blog está no Twitter e no Facebook.


García Márquez escrevia das 9h às 15h, sempre em um Mac
Comentários 9

Fernando Rodrigues

processo de criação incluía imprimir o texto em papel para corrigir à noite ou na manhã seguinte

escritor não gostava de consultar pessoas sobre seus textos: “Te meten cosas en la cabeza”

Em setembro de 2003, fui receber um prêmio como finalista de jornalismo em internet da FNPI (Fundación Nuevo Periodismo Iberoamericano), em Monterrey, no México.

entrega do prêmio FNPI (Fundación Nuevo Periodismo Iberoamericano), em Monterrey, no México

entrega do prêmio FNPI (Fundación Nuevo Periodismo Iberoamericano), em Monterrey, no México

Melhor do que o prêmio foi conhecer e conviver por dois dias com Gabriel García Márquez, o idealizador da FNPI. Numa das várias conversas informais que tivemos ao longo do evento em Monterrey, ele falou sobre como e quando escrevia. No final desse bate-papo específico, resolvi redigir algumas anotações. Guardei tudo. Reproduzo a seguir essas notas (com algumas observações entre colchetes e em itálico). Eis que ouvi do autor de “Cem anos de solidão” e de “Amor nos tempos do cólera”:

“Escrevo em um computador há quase 20 anos [estávamos em 2003!]. Em um Macintosh. Sempre. Tentei uma vez usar um PC, mas não me dei bem. Continuo com o Macintosh. Com tela bem grande. Tudo o que eu escrevo é em computador. Arquivo todos os dias em disquete [quem não souber o que é um disquete, o Google está aí para ajudar]. Ao final do dia, salvo o arquivo com números –1, 2, 3, 4, 5 etc. Assim sempre sei qual versão do texto é. Imprimo no final do dia e corrijo à noite ou pela manhã, ainda na cama, antes de escovar os dentes ou de tomar café”.

“Leio os jornais na internet. Começo pelos colombianos, os mexicanos e os principais dos Estados Unidos. Quando vejo que o mundo continua a existir, vou para o computador escrever. Não respiro das 9h às 3h da tarde, quando me chamam para almoçar. Não escrevo nem uso o computador depois disso. Não consulto quase ninguém sobre o que escrevo. “Te meten cosas en la cabeza” [anotei essa frase em espanhol mesmo, porque me pareceu melhor à época e me fazia lembrar da entonação do escritor ao falar]”.

“Mostro os textos apenas para alguns amigos leitores. Hoje, foi a primeira vez que vi como pode vir a ser a internet [era o dia 3 de setembro, e os vencedores do prêmio FNPI tinham feito uma exposição sobre seus trabalhos]. O problema desse tipo de jornalismo é o mesmo de sempre: a veracidade dos fatos”.

[Já ouviu falar ou usou o Google?, perguntei]. “Não, não conheço. Não sei o que é”.

Nessa conversa, García Márquez (a quem todos os presentes chamavam de “Gabo”, com uma intimidade às vezes postiça) estava com um blazer xadrez, em tom amarelo. Tinha um curativo do tipo band-aid ostensivo no pescoço. Seus cabelos eram ralos, despenteados e grisalhos. Sua aparência geral era a de alguém que havia sido mais gordo no passado. Parecia ter passado por um processo de emagrecimento. Havia uma certa flacidez no rosto. Usava óculos e bigode.

Na noite em que foram finalmente entregues os prêmios, García Márquez foi com todos os jornalistas festejar. Atencioso. Houve um jantar e depois fomos todos a um local onde se dançou muito. Ele também.

O blog está no Twitter e no Facebook.


Relação de Vargas com doleiro “não encontra justificativa”, diz Gleisi
Comentários 6

Fernando Rodrigues

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) acha que a relação entre o deputado petista André Vargas, do Paraná, com um doleiro “é um envolvimento que não encontra justificativa para ter acontecido e acaba impactando no PT e na política”.

Em entrevista ao programa Poder e Política, do UOL e da “Folha”, a ex-ministra da Casa Civil afirma que a eventual renúncia de André Vargas ao mandato de deputado “é uma decisão de foro íntimo” que só cabe a ele. “Não me cabe fazer julgamentos nem condená-lo nem absolvê-lo”, declarou.

Antes de ficar conhecida a relação entre Vargas e o doleiro Alberto Youssef, no momento preso, o petista faria parte da coordenação da campanha de Gleisi Hoffmann ao governo do Paraná. A senadora acha que o colega de partido “tem direito de fazer a sua defesa” e “decidir se vai renunciar ou não”. E se ele preferir ficar no Congresso? “As instituições a que ele está ligado, tanto o PT como a Câmara dos Deputados, têm processos próprios de averiguação”.

Na avaliação de Gleisi, mesmo com a renúncia de Vargas o impacto político do episódio tende a se arrastar durante toda a campanha eleitoral deste ano no Paraná. “O fato em si foi muito negativo. Não só para o PT, mas para a política brasileira. É mais uma denúncia, é mais uma descrença na política que a gente tem que recuperar. Não sei se o fato de renunciar, de esclarecer, pode recuperar tudo isso”.

Ao comentar uma reportagem da revista “Veja” que cita um comentário que Vargas teria feito a colegas afirmando que a empresa de publicidade Heads, do Paraná, teria um esquema para favorecer a ela e a seu marido, o ministro Paulo Bernardo (Comunicações), Gleisi respondeu que não há “nenhum fato concreto, a não ser insinuações de que alguém disse que havia alguma coisa”.

Sobre a agência Heads, a senadora disse conhecer Cláudio Loureiro, presidente da empresa. “Temos uma relação cordial com ele, um empresário do Estado, mas nunca tive nenhum serviço prestado pela Heads, que nunca fez nenhuma campanha, nunca me assessorou em nada”, diz.

Uma das mais ativas defensoras do governo no Senado, Gleisi acha que se tornou inevitável a instalação de uma CPI da Petrobras e prefere que a investigação seja a que foi proposta só no Senado, e não no Congresso (que incluiria deputados e senadores).

Até agora o governo jogou com todas as possibilidades de CPI, propondo investigações apenas no Senado e também no Congresso, sempre incluindo a Petrobras e outros casos como o do Metrô de São Paulo (para atingir o PSDB) e sobre o porto de Suape, em Pernambuco (para alvejar o PSB).

A senadora avalia que na semana que vem, depois do feriado de Páscoa, tanto o plenário do Senado como o Supremo Tribunal Federal devem dar resposta a pendências que até agora impediram a instalação da CPI da Petrobras.

O blog está no Twitter e no Facebook.


Governo mineiro mente sobre contas de luz, diz comercial de Dilma na TV
Comentários 64

Fernando Rodrigues

Dilma Rousseff manda Ministério de Minas e Energia rebater Cemig

Estatal mineira havia culpado governo federal por aumento de conta de luz

Agora, comercial de 1 minuto rebate: “É falsa a afirmação da Cemig”

A presidente Dilma Rousseff reagiu e autorizou a veiculação de um comercial de um minuto na TV rebatendo um ataque do governo de Minas Gerais.

Como informou o Blog, na última 2ª feira (14.abr.2014), a Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) colocou no ar uma campanha publicitária culpando o governo federal pelo aumento da tarifa de luz cobrada no Estado.

No comercial mineiro, um apresentador diz: “A tarifa da Cemig não é decidida pela Cemig”. Quem define, diz ele, “é um órgão do governo federal, a Aneel [Agência Nacional de Energia Elétrica], que fica lá em Brasília”. E segue: “E o governo federal, por meio da Aneel, acaba de determinar um reajuste da nossa conta de energia elétrica da ordem de 14%”.

Agora, na noite desta 4ª feira (16.abr.2014), o Ministério de Minas e Energia começa a veicular uma propaganda de um minuto na qual fala que a estatal mineira mentiu. “É falsa a afirmação da Cemig de que o reajuste na conta de luz dos mineiros é decidido pelo governo federal”, diz um locutor.

Eis o filme:


 

Como a inflação será um tema recorrente deste ano eleitoral, “o caso Cemig” apenas antecipa uma discussão da campanha.

De um lado estará a presidente Dilma Rousseff, do PT, que tenta a reeleição e vai argumentar ter segurado os aumentos nas contas de luz.

Do outro lado, alguns adversários dirão o contrário. O senador Aécio Neves (PSDB-MG) é o principal candidato de oposição. Ele governou os mineiros por 8 anos e seu grupo ainda domina o Estado. A propaganda da Cemig é uma forma de jogar nas costas do governo federal a culpa pelo aumento nas tarifas de energia.

No comercial de Dilma Rousseff agora no ar, o governo federal rebate da seguinte maneira: “Na verdade, a Cemig pediu à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) um reajuste de 29,74% nas contas de luz dos consumidores mineiros. A Aneel autorizou 14,24%. Ressalte-se que este é o índice máximo. O reajuste nas contas de luz pode ser menor por decisão da Cemig e do governo mineiro”.

A propaganda dilmista poderia parar por aí. Mas vai além: “Hoje, grande parte dos consumidores mineiros paga uma alíquota de até 30% de ICMS na sua tarifa de energia, o maior índice do país. E foi a ação do governo federal que fez com que, no ano passado, os consumidores de todo o país tivessem uma redução média de 20,2% no valor da conta de luz”.

Alguns petistas comemoraram que esse episódio esteja acontecendo no momento em que o tucano Aécio Neves tem criticado o governo petista por aparelhar o Estado. O Blog ouviu: “Mas ele [Aécio] aparelhou o Estado de Minas Gerais para fazer uma propaganda falsa sobre como as contas de luz são reajustadas”.

O blog está no Twitter e no Facebook.


A imagem trincada
Comentários Comente

Fernando Rodrigues

BRASÍLIA – A presidente da Petrobras, Graça Foster, fez um depoimento sóbrio ontem no Senado. Falou sobre as péssimas transações realizadas pela estatal. Reconheceu que a compra de uma refinaria nos EUA “não foi um bom negócio”. Leia mais (para assinantes do UOL e da Folha).


Cemig, estatal de luz de MG, faz anúncio na TV com ataque ao governo Dilma
Comentários 137

Fernando Rodrigues

Com verbas publicitárias do governo tucano, empresa credita ao governo federal o aumento da tarifa de luz

A Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) está com uma ampla campanha na TV na qual culpa o governo federal pelo aumento da tarifa de luz cobrada no Estado.

No comercial, um apresentador diz: “A tarifa da Cemig não é decidida pela Cemig”. Quem define, diz ele, “é um órgão do governo federal, a Aneel [Agência Nacional de Energia Elétrica], que fica lá em Brasília”. E segue: “E o governo federal, por meio da Aneel, acaba de determinar um reajuste da nossa conta de energia elétrica da ordem de 14%”.

Eis o vídeo:


 

Ou seja, trata-se do governo do PSDB de Minas Gerais (origem do pré-candidato tucano a presidente da República, Aécio Neves) culpando na TV o governo federal (da petista Dilma Rousseff) pelo aumento nas contas de luz que os mineiros passarão a pagar.

Ocorre que a própria Cemig havia apresentado uma planilha de custos para a Aneel na qual sugere um reajuste nas tarifas de energia de até 29%.

O PT mineiro reagiu por meio de uma nota assinada pelo presidente da legenda no Estado, o deputado federal Odair Cunha. Ele acusa o governo mineiro de “reiteradas tentativas de enganar a população com falsas propagandas”.

Esse episódio em Minas Gerais mostra um aperitivo de como será o nível da campanha eleitoral deste ano. Muitas acusações de todos os lados. Neste caso de Minas Gerais, chama a atenção o fato de o governo local usar verbas publicitárias do Estado para jogar a responsabilidade pelo problema energético do país nas costas da administração petista federal.

A Cemig, por meio de nota, diz que a propaganda em nenhum momento “afronta ou desrespeita” o governo federal e que seu objetivo é informar aos consumidores a competência de cada ente no reajuste da tarifa.

A estatal mineira também afirma que a diferença entre o reajuste solicitado e o concedido deve-se à mudança da projeção de arrecadação na Conta de Desenvolvimento Energético-CDE, estipulada pela Aneel. Segundo a Cemig, antes de definir o reajuste, a Aneel reduziu o valor de arrecadação estimado de R$ 638 milhões para R$ 190 milhões, aliviando o impacto na tarifa. Além disso, a Cemig alega que a Aneel projeta que o preço da energia vá cair no curto prazo.

(Texto atualizado às 20h30)

O blog está no Twitter e no Facebook.


Poder e Política na semana – 14 a 20.abr.2014
Comentários Comente

Fernando Rodrigues

Nesta semana, Eduardo Campos confirma Marina Silva como vice na sua chapa e governo e oposição duelam no Congresso sobre a CPI da Petrobras.

A presidente Dilma Rousseff vai a Pernambuco nesta 2ª feira para inaugurar navio petroleiro, em cerimônia no Porto de Suape. A data foi escolhida a dedo. Também nesta 2ª feira, Eduardo Campos confirma Marina Silva como vice na sua chapa em evento em Brasília. O objetivo de Dilma é reduzir o espaço na mídia pernambucana para Eduardo.

Na mesma data, o tucano Aécio Neves viaja à Bahia para anúncio da pré-candidatura de Paulo Souto (DEM) ao governo estadual. O PMDB, da base do governo Dilma, apoiará o oposicionista Souto.

Na 3ª feira, Dilma vai ao Rio inaugurar fábrica de automóveis em Rezende e entregar unidades do “Minha Casa, Minha Vida” em São Gonçalo.

Na mesma data, o Congresso terá diversos lances na disputa pela criação da CPI da Petrobras: 1) a presidente da estatal, Graça Foster, fala no Senado sobre as suspeitas envolvendo a empresa; 2) o Senado delibera sobre a criação de uma CPI “x-tudo”, que investigue a Petrobras e as obras do metrô de São Paulo e do Complexo de Suape, em Pernambuco; 3) sessão conjunta do Congresso pode deliberar sobre a criação de mais duas CPIs mistas (compostas por deputados e senadores): uma exclusiva sobre a Petrobras e outra mais ampla. Além disso, na 4ª feira, Nestor Cerveró, ex-diretor internacional da Petrobras, fala na Câmara sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA.

Mas o desfecho sobre a CPI da Petrobras deve ser conhecido somente na semana que vem, quando a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, decidirá se o escopo de uma possível comissão deve ser restrito à Petrobras ou pode incluir outros temas.

A demora deve-se à “gazeta” que os ministros dos tribunais superiores concederam a si mesmos. Na 4ª feira, o Supremo, o Superior Tribunal de Justiça e o Tribunal Superior Eleitoral fecham suas portas para emendar o feriado e só retomam as atividades na 3ª feira da próxima semana.

O Congresso também antecipou o feriado em um dia e estará fechado na 5ª feira. Para os políticos e autoridades, a semana é realmente “santa”.

Eis, a seguir, o drive político da semana. Se tiver algum reparo a fazer ou evento a sugerir, escreva para frpolitica@gmail.com.

 

2ª feira (14.abr.2014)
Dilma em Pernambuco – presidente Dilma Rousseff participa da inauguração do navio petroleiro Dragão do Mar, com capacidade para transportar 1 milhão de barris de petróleo, no Porto de Suape, em Pernambuco. Às 15h, inaugura adutora em Serra Talhada.

Eduardo e Marina – Eduardo Campos lança a chapa de sua pré-candidatura à Presidência da República, confirmando Marina Silva na vice. Após, respondem a perguntas enviadas por redes sociais. Às 14h, no Hotel Nacional, em Brasília.

Aécio em Salvador e Rio – Aécio Neves, pré-candidato tucano à Presidência da República, vai à Bahia para anúncio da pré-candidatura de Paulo Souto (DEM) ao governo estadual, às 10h. O PMDB, da base do governo Dilma Rousseff, apoiará Souto. À tarde, Aécio apresenta palestra na Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, no Rio.

Padilha em NY – Câmara de Comércio Brasil-EUA promove evento em NY sobre oportunidades de negócios no Brasil. Participam Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo de SP, Antonio Patriota, representante do Brasil na ONU, e Murilo Portugal, presidente da Febraban.

Vargas se explica – deputado licenciado André Vargas (PT-PR) presta depoimento à comissão designada por sua legenda para ouvi-lo sobre suas relações com o doleiro Alberto Youssef.

Trabalhadores da Petrobras – Federação Única dos Petroleiros e seus sindicatos promovem ato em defesa de uma Petrobras “pública” contra “ataques” que tentam “desmoralizar a gestão estatal” da empresa. Às 11h, em frente à sede da empresa, no Rio.

Randolfe no Rio – senador Randolfe Rodrigues, pré-candidato do PSOL à Presidência da República, comanda seminário para elaboração de programa de governo sobre segurança pública e direitos humanos. Com os deputados federais Chico Alencar e Jean Wyllys e o deputado estadual Marcelo Freixo. Às 18h30, no salão nobre do IFCS, na UFRJ.

Lindbergh e Temporão – senador Lindbergh Farias e o ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão participam de debate sobre “Poder e Governos Locais”. Às 20h, no Teatro Casa Grande.

Lista de filiados – prazo limite para que os partidos encaminhem ao Tribunal Superior Eleitoral a relação atualizada de seus filiados aptos a concorrerem nas eleições de outubro.

PSD e maconha – legenda promove debate sobre descriminalização da maconha com o secretário nacional de políticas sobre Drogas, Vitore Maximiano, Alda Marco Antonio, ex-vice-prefeita da cidade de SP, e Januário Montone, ex-secretário municipal de Saúde de SP na gestão de Gilberto Kassab. Às 19h, com transmissão ao vivo e aberto a perguntas enviadas pela internet.

Jornalismo de dados – Associação Nacional de Jornais e Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, com o apoio do Google, promovem curso online “Introdução à Visualização de Dados e Infografia”. As aulas terminam em 12.mai.2014.

Inflação – FGV divulga resultados do IGP-10

 

3ª feira (15.abr.2014)
Dilma no Rio – presidente Dilma Rousseff inaugura fábrica da Nissan em Resende, às 10h. Depois, participa de formatura de alunos do Pronatec e entrega unidades do “Minha Casa, Minha Vida” em São Gonçalo.

Foster no Senado – Graça Foster, presidente da Petrobras, fala em audiência conjunta no  Senado sobre as suspeitas envolvendo a gestão da estatal. Seu depoimento tem o objetivo de esfriar a pressão pela criação da CPI da Petrobras.

CPI da Petrobras – plenário do Senado delibera sobre a criação de uma CPI na Casa que investigue as suspeitas contra a Petrobras e outros temas como as obras do metrô de São Paulo e do Complexo de Suape, em Pernambuco, apelidada de CPI “x-tudo”. A Comissão de Constituição e Justiça do Senado já aprovou parecer favorável nesse sentido.

Também devem ser lidos, em sessão conjunta do Congresso às 19h, os requerimentos pela criação de mais duas CPIs, dessa vez mistas (compostas por deputados e senadores): uma exclusiva sobre a Petrobras e outra mais ampla. O governo trabalha para que nenhuma CPI seja criada, ou apenas a CPI “x-tudo”, e conta com o apoio do presidente do Congresso, Renan Calheiros.

O desfecho da tentativa de criar a CPI da Petrobras deve ser conhecido somente na semana que vem. A ministra do STF Rosa Weber, provocada por dois mandados de segurança, um de congressistas da oposição e outro de governistas, decide após a Páscoa se o escopo de uma possível CPI deve ser restrito à Petrobras ou pode incluir outros temas. Renan Calheiros terá 2 dias para responder ao Supremo sobre o tema, contados após sua notificação, que pode ocorrer nesta 2ª feira (14.abr.2014), mas o Tribunal estará fechado após 3ª feira (15.abr).

Vetos de Dilma – sessão do Congresso Nacional analisa 12 vetos da presidente Dilma Rousseff a projetos de lei. O principal veto derrubou projeto que permitia a criação de novos municípios.

Campos em SP – Eduardo Campos, pré-candidato do PSB à Presidência da República, se muda para a capital paulista, de onde pretende coordenar a sua campanha.

Marco Civil – Senado realiza audiência pública sobre o projeto do Marco Civil da Internet, já aprovado na Câmara. O governo pressiona pela aprovação rápida do texto para apresentá-lo em fórum global sobre governança na internet que ocorre em SP em 23.abr.2014. Com transmissão ao vivo e aberta para o envio de perguntas pela internet.

Emendas – último dia para que o governo federal se posicione sobre os projetos técnicos das emendas parlamentares ao Orçamento de 2014. O governo precisa aprovar, rejeitar ou pedir ajustes aos projetos, a serem concluídos no prazo de 10 dias.

Orçamento – data limite para o Executivo enviar ao Congresso o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2015.

Violência sexual – Senado promove audiência pública sobre estupros de mulheres. Participam Marcelo Neri, presidente do Ipea, Nana Queiroz, idealizadora da campanha “Eu não mereço ser estuprada”, e representantes do governo. Com transmissão ao vivo e envio de perguntas pela internet.

Rádio e TV digital – entidades promovem seminário sobre a digitalização do rádio e da televisão, preparatório para o Fórum Brasil de Comunicação Pública 2014. No Interlegis, em Brasília.

Itaquerão – prazo limite estipulado pela Fifa para a inauguração do Itaquerão.

Comércio – IBGE apresenta resultados da Pesquisa Mensal de Comércio.

PSDB na TV – legenda tem 5 minutos de propaganda em rádio e televisão, divididos em inserções de 30 segundos ou 1 minuto.

 

4ª feira (16.abr.2014)
Conselhão reunido – Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social promove reunião plenária de seus membros. O tema é mobilidade urbana. Com a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante. Às 10h, no Palácio do Planalto.

“Gazeta” nos tribunais – Supremo Tribunal Federal não terá expediente a partir desta data e retorna na próxima 3ª feira (21.abr.2014). Não haverá sessões de julgamento nesta semana e os prazos processuais ficarão suspensos no período. O Superior Tribunal de Justiça e o Tribunal Superior Eleitoral também cancelaram suas sessões desta semana.

Aécio em Mato Grosso – Aécio Neves participa da feira de agronegócios Parecis SuperAgro, em Campo Novo do Parecis.

Cerveró na Câmara – Nestor Cerveró (foto), ex-diretor internacional da Petrobras, fala à Comissão de Fiscalização e Controle da Câmara sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA. Às 11 horas.

Leo Pinheiro/Valor - 4.dez.2003

Lucros no exterior – prazo limite para o Senado votar a medida provisória 627, que muda a forma de cobrança de tributos sobre os lucros de empresas brasileiras instaladas no exterior. A MP perde a validade em 21.abr.2014 e esta é a última sessão do Senado antes dessa data.

Saúde de Genoino – junta de 5 médicos reúne-se na Universidade de Brasília para avaliar o quadro de saúde do ex-deputado José Genoino (PT-SP) e enviar parecer ao Supremo Tribunal Federal. O resultado deve definir se ele continua cumprindo sua pena pela condenação no mensalão em casa ou se deve voltar para a prisão.

Comando da CBF – Confederação Brasileira de Futebol escolhe seu novo presidente. Deve ser eleito Marco Polo Del Nero, candidato do atual presidente José Maria Marin. Del Nero assume o cargo apenas em 2015.

Santa Casa de SP – entidade que movimentou U$ 1,2 bilhão no ano passado elege seu novo presidente. Na disputa, Kalil Rocha Abdalla, atual presidente, e José Luiz Setúbal, da família fundadora do Banco Itaú.

Diretas Já, 30 anos – em 16.abr.1984, campanha pelas Diretas reunia cerca e 1,5 milhão de pessoas em passeata da Praça da Sé ao Vale do Anhangabaú, no centro de SP.

Serviços – IBGE divulga resultado da sua pesquisa mensal de sobre o setor de serviços.

 

5ª feira (17.abr.2014)
PSDB na TV
– partido veicula propaganda em rede nacional. O programa apresentará os projetos de Aécio Neves quando ele governava Minas Gerais e apontar sinais de “esgotamento” da gestão do PT no governo federal. No rádio das 20h às 20h10; na TV, das 20h30 às 20h40.

Emprego – IBGE divulga resultados de sua pesquisa mensal sobre emprego.

PC do B na TV – legenda tem 5 minutos de propaganda em rádio e televisão, divididos em inserções de 30 segundos ou 1 minuto.

Argélia vota – país africano realiza eleições presidenciais.

 

6ª feira (18.abr.2014)
Aécio em Minas – Aécio Neves participa de cerimônia da Sexta da Paixão em São João Del Rey.

Guerrilha digital – PT realiza evento para treinar sua militância a atuar nas redes sociais para defender os governos de Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva, apelidado de “Camping Digital”. Alexandre Padilha, pré-candidato do PT ao governo paulista, participa. Em São Jose dos Campos, até domingo (20.abr.2014).

Ingressos da Copa – Fifa começa a entregar os ingressos da Copa do Mundo. Em SP, o ginásio do Ibirapuera servirá de posto de distribuição dos bilhetes.

 

Sábado (19.abr.2014)
PC do B na TV – legenda tem 5 minutos de propaganda em rádio e televisão, divididos em inserções de 30 segundos ou 1 minuto.

 

O blog está no Twitter e no Facebook.